125 Views |  Like

Queer chega hoje ao Porto

Arranca hoje a 4ª edição do Queer Porto – Festival Internacional de Cinema Queer, que terá lugar no Teatro Rivoli, Maus Hábitos e Mala Voadora, até ao dia 14 de outubro.

Mantendo o seu objetivo de construir uma mostra eclética do que de mais pertinente é produzido para a cultura queer nos nossos dias, o Queer Porto tem como convidado especial o escritor de culto norte-americano Dennis Cooper. Influenciado pelos movimentos punk e queercore, autor de novelas como Frisk ou The Sluts, Cooper estará na cidade Invicta juntamente com Zar Farley, para apresentar o seu filme Permanent Green Light, e para um encontro com os espectadores.

Permanent Green Light

Esta edição conta ainda com o programa “As Pinturas Fílmicas de Carolee Schneemann” sobre o trabalho da performer norte-americana, um conjunto de documentários sobre a influência da cultura queer no mundo da moda, performances dos Mont de Dutor e Liad Hussein Kantorowicz e um concerto de Alexander Geist.

Na Competição Oficial são oito as longas-metragens de ficção ou documentais que dela fazem parte: 1985 de Yen Tan, Call Her Ganda, de PJ Raval, Permanent Green Light de Dennis Cooper e Zac Farley, The Rest I Make Up de Michelle Memran, Soldiers. Story from Ferentari de Ivana Mladenovic, L’Animale de Katharina Mückstein, Dykes, Camera, Action! de Caroline Berler e Les Garços Sauvages de Bertrand Mandico.

Les Garçons Sauvages

A par da Competição Oficial, o Teatro Rivoli é também palco da Competição “In My Shorts”, de filmes de escola portugueses, onde estarão presentes os trabalhos da Escola Superior de Artes e Design de Leiria, da Escola Artística de Soares dos Reis e da Escola Superior de Teatro e Cinema.

Púrpura

No programa sobre o universo da moda, serão exibidos We Margiela da produtora holandesa mint film office, Kevyn Aucoin – Beauty & the Beast in Me de Lori Kaye e George Michael: Freedom – Director’s Cut de George Michael e David Austin.

We Margiela

No programa “As Pinturas Fílmicas de Carolee Schneemann”, será possível conhecer a fundo uma das mais importantes performers norte-americanas. A par do documentário Breaking the Fame, de Marielle Nitoslawska, serão exibidos ainda os filmes realizados pela performer: Interior Scroll – The Cave, 1975-1995 e Vulva’s School.

image 254

Nos Maus Hábitos, a sessão Queer Pop é dedicada, este ano, aos The Knife / Fever Ray. O festival apresenta ainda outras propostas, como a performance Pussy. An ongoing performative research de Liad Hussein Kantorowicz, uma provocadora performance que aborda e denuncia questões ligadas à descriminação contra as mulheres e à apresentação do feminino como objeto/sujeito sexual.

A última noite do Queer Porto conta com a participação dos DJ’s Simone e André Fonseca de Carvalho e ainda o concerto do carismático Alexander Geist, apresentando o seu mais recente trabalho “Speculative”.

Texto: Ana Suzel
Fotografia: Direitos Reservados