1580 Views |  Like

POSTER – Nas paredes de Xabregas

Foi no mítico edifício do Armazém Abel Pereira da Fonseca, datado de 1910 e classificado como Imóvel de Interesse Municipal, que decorreu a apresentação da primeira edição da mostra pública POSTER, patrocinado pela Staples e organizada pelo Departamento (em parceria com a CML, a EGEAC e o MNAC – Museu do Chiado). Parte do edifício, no passado designado por “Catedral do Vinho”, já foi alvo de algumas obras de reabilitação, acolhendo atualmente a Lisbon Workhub, onde aconteceu o evento que contou com as intervenções de Sílvia Câmara (GAU-CML), João Peixoto (Staples), Bruno Pereira (Departamento) e do arquiteto Pedro Campos Costa.

O Poster colará nas paredes de diferentes zonas de Xabregas, entre 16 e 19 de junho, um conjunto de vinte cartazes, assinados por criativos de diferentes áreas: das artes plásticas (João Pedro Vale / Nuno Alexandre Ferreira, David Rosado, Paulo Brighenti e Rui Toscano) à ilustração (Wasted Rita e Craig Atkinson), passando pelo design (André Beato e Lizá Ramalho / Artur Rebelo (R2)) e pela arquitetura (Artéria, Campos Costa Arquitetos e And-Ré), mas também pela literatura (Afonso Cruz, José Luís Peixoto e Valter Hugo Mãe), pela música (The Legendary Tigerman) e pela fotografia (Eduardo Harrington Sena). O projeto integra-se na estratégia de atuação do Departamento, que se posiciona com uma inequívoca aposta na promoção de iniciativas artístico-culturais multidisciplinares, centradas no livre acesso para o público em geral. Para além das participações por convite, existirá uma Open Call, aberta à sociedade em geral, que vai definir mais cinco participantes.

Transformada numa galeria de arte a céu aberto, o objetivo é contribuir para dar visibilidade a esta zona da cidade, considerada periférica, mas que se está a posicionar na charneira da vivência cultural, acolhendo algumas galerias de arte, ateliers de artistas e arquitetos, lojas e espaços culturais. No entanto, como alertou Bruno Pereira, estes polos acabam por estar muito centrados em si mesmos, não existindo grande interação com a população local. Para o Poster esse será um objetivo incontornável: contribuir para aproximar os criativos da população residente, que se deverá sentir integrada – não só porque poderá usufruir da iniciativa, na sua vivência diária do espaço comum como, a título de exemplo, através do Mini Poster que se traduzirá numa parceria com um estabelecimento de ensino público local e que, com coordenação do artista David Rosado, dará lugar a uma exposição. Das atividades paralelas, salienta-se ainda a ocorrência de visitas-guiadas diárias que se pretende que desenhem um passeio cultural com paragens em diferentes pontos de interesse da zona. Finalmente, acontecerá uma talk com quatro convidados.

IMG_0513
João Peixoto (Staples), Bruno Pereira (Departamento), Sílvia Câmara (GAU-CML) e Pedro Campos Costa (Campos Costa Arquitetos).

Na sua intervenção, Sílvia Câmara (diretora da GAU – Galeria de Arte Urbana da CML) salientou a importância de trabalhar o território e contribuir para a revitalização cultural de determinadas zonas da cidade, combatendo os processos de gentrificação que, frequentemente, deixam os autóctones tendencialmente afastados. Destacou o facto de o Poster ser um projeto cuja génese não é só estética, mas também social, que vai deixar marcas na zona, bem como o facto de o cartaz ser um suporte muito humano, pela sua escala, pela sua produção e distribuição. Cruzamo-nos com eles no decorrer da vivência quotidiana, está colocado ao nível dos olhos, e tem associada uma apreensão democrática da mensagem, sendo por isso, e em certa medida, um instrumento de democratização cultural.

IMG_0479

Pedro Campos Costa, arquiteto que dirige o atelier que tem o seu nome, explicou que aceitou o convite na medida em que lhe interessa explorar a permeabilidade dos limites disciplinares na vivência urbanística contemporânea, a ideia de contaminar e ser contaminado, do edifício que permanece e das iniciativas fugazes que neles se inscrevem e também escrevem a sua história.

A Staples não hesitou em associar-se ao evento, patrocinando-o em regime de exclusividade. A marca tem apostado, cada vez mais, na promoção de iniciativas que estabelecem uma forte e sustentada ligação com a sociedade, não só no domínio da educação, reconhecendo, de acordo com João Peixoto (Diretor Geral), que a cultura desempenha um papel fundamental como herança da sociedade. A Staples encontra-se a desenvolver outros projetos com o Departamento, nomeadamente, o OVERBLACK.

IMG_0560

Em breve divulgaremos mais novidades deste projeto de arte pública que vai contribuir para colocar Xabregas, cada vez mais, no centro da movida cultural lisboeta.

Texto: Cristina Campos
Fotografia e vídeo: Alexandre Murtinheira