605 Visualizações |  Gosto

Últimos dias para ver a peça “A Noite da Iguana”

Para quem não vive em Lisboa e não viu a A Noite da Iguana, encenada por Jorge Silva Melo a partir do texto de Tennessee Williams, no Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa, as boas notícias é que esta segue dia 9 de fevereiro para o Porto, onde vai estar em cena no Teatro Nacional S. João até dia 26.

“A peça é surpreendente, mas foi muito difícil fixar este texto, já que há imensas versões do autor”, dizia recentemente Jorge Silva Melo à agência Lusa, acrescentando ser “impressionante” como um dramaturgo tão conceituado “era, afinal, tão inseguro”.

Nesta peça, cuja ação Jorge Silva Melo situou nos anos 1940, tal como no texto, logo após a queda de Paris e os bombardeamentos de Londres, na Segunda Guerra Mundial, o encenador diz ter-se confrontado com o verdadeiro Tennessee Williams, porque o “Tennessee das peças não é o que conhecemos dos filmes. Os filmes são versões das peças e o dramaturgo não se conhece pelos filmes”, disse.

A Noite da Iguana é a peça com que os Artistas Unidos fecham o ciclo Tennessee Williams, depois de terem levado à cena Doce Pássaro da Juventude e Jardim Zoológico de Vidro. Com tradução de Dulce Fernandes, A Noite da Iguana tem interpretação de Isabel Muñoz Cardoso (Judith Fellowes), Pedro Carraca (Hank Prosner), Tiago Matias (JakeLatta), João Meireles (Herr Fahrenkopf), Vânia Rodrigues (Frau Fahrenkopf), Pedro Gabriel Marques (Pancho), Catarina Wallenstein (Charlotte Goodall), Américo Silva (Nonno), João Delgado (Pedro), Bruno Xavier (Wolfgang) e Ana Amaral (Hilda).

A cenografia e o figurino são de Rita Lopes Alves, a luz de Pedro Domingos, o som de André Pires e a coordenação técnica de João Chicó. Tem produção de João Meireles e Nuno Gonçalo Rodrigues e Bernardo Alves, como assistentes de encenação.

Texto: Magnética Magazine
Fotografia: Direitos Reservados

Etiquetas

#cultura #teatro