607 Visualizações |  Gosto

Svetlana Alexievich e a guerra contada pelas mulheres

Em A Guerra Não Tem Rosto de Mulher, a escritora bielorussa Svetlana Alexievich dá voz a centenas de mulheres que combateram no Exército Vermelho durante a Segunda Guerra Mundial e cuja história nunca foi contada. São mais de 200 testemunhos de jovens russas que durante a guerra combateram ao lado dos homens no campo de batalha: foram atiradoras, condutoras de tanques ou enfermeiras em hospitais de campanha. “Depois da guerra. A aldeia da minha infância era feminina. Das mulheres. Não me lembro de vozes masculinas. Isto ficou dentro de mim: sãs as mulheres que falam da guerra. Choram. Cantam como choram”, escreve a autora.

Esta obra foi originalmente publicada em 1985, depois de quatro anos de pesquisa e entrevistas. A edição em português publicada pela Elsinore no final do ano passado corresponde ao texto fixado em 2002, quando a autora reescreveu o livro e incluiu novos excertos “com uma força que, antes, a censura não lhe tinha permitido mostrar”, lê-se no site da editora.

Vencedora do Prémio Nobel da Literatura em 2015, Svetlana Alexievich é autora de obras como Vozes de Chernobyl, O Fim do Homem Soviético e As Últimas Testemunhas e Rapazes de Zinco. Criou um novo género literário de não-ficção, o  “romance de vozes”, das vozes das pessoas, que lhe falam do fundo da alma.

 

svetlana

svetlana II

Texto: Magnética Magazine
Fotografias: Direitos Reservados