945 Visualizações |  Gosto

“Star Wars: The Last Jedi” promete o seu fim

Depois de J.J. Abrams ter feito o impossível no que toca a reavivar a paixão por Star Wars, um pouco por todo o mundo, com Star Wars: O Despertar da Força – face a alguma desilusão depois das prequelas de George Lucas terem deixado um sabor amargo na boca de muitos fãs – chega, agora e, mais concretamente, em Dezembro, a vez de Rian Johnson (Looper, um filme que todos deviam ver) levar esta franchise em direções inesperadas, revelando exatamente o que é que a Disney, a Lucasfilm e o novo “story group” de Star Wars têm reservado para nós. E parece que o que têm reservado é o final da linha de pensamento dos Jedi.

Não só pelo título, mas pela frase de Luke: “I only know one truth: It’s time for the Jedi to end.”
Mas também é significativo o que Rey diz:
Light. Darkness. A Balance. (ou será “the balance”?)
Talvez o que este segundo filme indique, mais do que tudo, seja um afastamento das dicotomias extremistas dos Jedi e dos Sith (Light and Darkness) e um caminho para algo que funcione de uma forma mais em harmonia com tudo o que o universo tem: um balanço entre a luz e a escuridão.
Curiosamente, a edição de som mostra-nos mais do que possamos imaginar, recuperando frases de filmes anteriores:
A imagem da General Leia, de costas, é acompanhada pela frase: “Help me Obi-Wan…”
Depois da imagem do capacete de Kylo Ren destruído, ouve-se Obi-Wan Kenobi dizer “he was seduced by the dark side.”
Finalmente, um dos momentos mais icónicos de Star Wars é referenciado: o discurso de Yoda a Luke sobre a Força: “Surrounds us. Binds us”, quando Rey fala em “balance”.

Estas novidades vieram diretamente do evento anual Star Wars Celebration e podem ver mais vídeos dessa celebração (elenco a falar do novo filme, Mark Hamill a fazer um tributo a Carrie Fisher) aqui.

Texto: Ana Cabral Martins
Imagem: Direitos Reservados