645 Visualizações |  Gosto

Outcast Ep.9: Vidro e (muito) sangue

É muito difícil não começar pelo final, quando a missão é escrever sobre o episódio 9 de Outcast. Num episódio que, até então, estava a ser bastante fraco e com um ritmo entediante, o final do episódio foi arrebatador e assustador (surpreendendo mesmo, pelo que li por aí, quem já tinha lido a BD). Talvez a monotonia que levou até ali até tenha contribuído para esse efeito, pelo contraste provocado. Mas vamos por partes.


OUT_109_111815_JLD_00272

O cold open de Megan é, embora não o pudesse adivinhar, uma preparação para o final. Vêmo-la no bosque com vidros partidos (como já tinha acontecido no episódio 4) e com flashbacks desses momentos de controlo de raiva, até que agarra num pedaço de vidro e fecha a mão sobre ele, cortando-se. Percebe-se logo que algo de errado se passa com Megan, mas só no final teremos o clímax.

Antes de lá chegarmos, despachemos as partes chatas do episódio. Lenny (até há pouco tempo conhecido apenas como o-bombeiro-que-incendiou-a-rulote) e a mulher são os primeiros que aparecem a seguir ao génerico. Estão a fazer as malas para partirem. O chefe Giles vai despedir-se e ficamos a saber que foi um pedido (ou uma ordem) seu que fez com que Lenny e a mulher (que está possuída e o marido não quer que deixe de estar, como se viu no episódio anterior) abandonassem a cidade.


OUT_109_111115_JLD_03072

Em conversa com o chefe da polícia, Lenny diz que ele está a cometer um erro ao mandar embora a única pessoa que o pode proteger do que aí vem. Soa a ameaça demoníaca, mas lá se vão embora. Numa paragem durante a viagem, a mulher via à casa de banho e quem aparece? Sidney, claro. “Foste-te embora sem te despedires,” diz ele. “Tenho um novo trabalho para ti.” Mais tarde, vemos Lenny e a mulher chegarem a um armazém cheio de manequins meio desconjuntados. Parece que é dali que vão desenvolver o trabalho pedido por Sidney. Lenny não está muito convencido de estar a fazer a coisa certa, mas o demónio da sua mulher tem um apetite sexual capaz de o convencer sem dificuldade. O que é que vão fazer ali, não faço ideia, mas é provável que o próximo – e último – episódio esclareça o assunto.

Quem continua a sua vertiginosa queda é o padre Anderson. Desde o espetáculo que deu no episódio 7 que a sua vida em Rome vai de mal a pior. O episódio até começa bem para ele, com Patricia a dizer que quer que ele fique a viver lá em casa, mas a partir daqui é sempre a descer. Num encontro com uma vizinha, fica a saber que há uma reunião na igreja para decidir o seu sucessor. E claro que ele vai lá meter o bedelho. Interrompe a reunião para fazer um último apelo, pedindo uma nova oportunidade, mas a coisa descontrola-se quando aparece Sidney, que fez uma doação à igreja.


OUT_109_111115_JLD_02442

Anderson volta ao modo chorrilho de acusações, que Sidney é o diabo e afins. Este diz-lhe que ele está enganado, que ele só um homem, e remata dizendo ao padre que ele devia lembrar-se do que é ser um bom cristão. A resposta de Anderson é um bom murro cristão na cara de Sidney. Salta para cima dele e continua a bater-lhe. Depois há um corte e o padre já está na rua e chega o chefe da polícia, que tenta minimizar a situação. Sidney, contudo, não vai nessa: quer o padre preso. Para fingir que sim, Giles lá o algema e leva-o no carro, mas solta-o à porta da esquadra.

Mais tarde, rondando a casa de Sidney, o padre vê o filho de Patricia chegar. Quando o miúdo, Aaron, chega a casa da mãe, já o padre e a mãe estão à sua espera para o interrogatório. Se achavam que a vida do padre não podia piorar, enganaram-se. Quando Aaron responde mal e faz os seus comentários deselegantes sobre a mãe, Anderson passa-se outra vez e começa a ameaçá-lo. Aaron, com requintes de malvadez, faz-se de vítima, recrutando facilmente a mãe para o seu lado. Resultado: Patricia expulsa o padre de casa, que assim bate o record de velocidade em expulsões de casa, com duas em dois episódios consecutivos. Excelente!


Outcast Season 1

Falta, como já terão percebido, falar dos dois personagens mais importantes do episódio: Kyle e Megan. O nosso exorcista de serviço mantém a sua busca por Allison, a mulher fugitiva. Com a ajuda do cunhado Mark, arromba a casa de Allison em busca de pistas, mas em vão. Quando se prepara para ir embora, encontra Lauren, a mãe de Allison, que o culpa pelo estado da filha. Se antes Allison tinha medo de Kyle, agora tem medo de si própria. Com alguma insistência, Kyle lá consegue que Lauren lhe diga onde está Allison.

Pouco depois, vemos Kyle a chegar a um hospital psiquiátrico e percebemos que a coisa está mesmo grave. Mais uma vez vê-se obrigado a insistir, agora com a rececionista, para conseguir ver Allison. Ela está perto de uma janela, com um ar perdido e alheado do mundo. Kyle conta-lhe, finalmente, tudo e diz-lhe que expulsou o demónio que a possuía e que ela pode voltar pois ficará tudo bem. Mas Allison está noutro mundo. “Não me podes proteger de mim,” diz ela. “Tens de ser tu a criar a Amber.” E assim se esvaem as esperanças de um final feliz para os Barnes.


Outcast Season 1

Por seu turno, Megan passa o episódio mal. Primeiro o tal corte, depois vomita na escola e vai para casa e descobre que está grávida. Quer abortar, porque acha que é a pior altura para ter um bebé (com o marido desempregado e com a possibilidade de ir preso pela agressão a Donald), mas ele acaba por convencê-la. “Talvez o bebé seja um sinal de que as coisas vão melhorar,” diz ele. Pobre Mark, não podias estar mais errado.

É na próxima cena de Megan que o episódio atinge o seu esplendor, na melhor cena da série até então. Megan está a tomar duche. De repente, a água jorra com mais força (e mais quente?) e ela grita e sai da banheira. Olha-se ao espelho, com um ar alucinado. Aproxima-se do espelho, com um ar ainda mais alucinado, e entra Mark, que a vê e fica preocupado e diz que a ouviu gritar. “Está tudo bem?” pergunta, aproximando-se dela. Então, Megan agarra-lhe a cabeça e projeta-a contra o espelho violentamente.

Mark fica estendido no chão, a pedir ajuda. Tem um pedaço do espelho espetado no pescoço e o sangue à sua volta vai formando uma poça cada vez maior. Megan olha-o, passa a mão pelo sangue no chão, arranca o pedaço de espelho do pescoço e fica a vê-lo morrer. Que épico! Entretanto, ouve barulhos em casa: a filha e a sobrinha (a filha de Kyle, Amber).


Outcast Season 1

Na última cena, Kyle é visitado pelo padre Anderson. Têm um diálogo repetitivo e desnecessário, até que o telefone de Kyle toca. É a filha, a chorar, assustada. Kyle fica alerta. Amber diz-lhe: “A tia Megan está doente, como a mãe!” Depois ouve-se um grito e… fim. Que final incrível! O próximo episódio, último desta primeira temporada, tem tudo para ser bom. Veremos se Megan consegue matar mais alguém, se Kyle a exorciza, qual é o plano de Sidney e que papel desempenharão Lenny e a mulher, entre, estou certo, mais algumas surpresas (tipo, quem irá substituir Anderson como novo padre da igreja). Venha de lá esse season finale!

Texto: Gonçalo Mira
Fotografia: © 2016. FOX INTERNATIONAL STUDIOS. ALL RIGHTS RESERVED.