1071 Visualizações |  Gosto

Gulbenkian e o moderno José de Almada Negreiros

A Fundação Gulbenkian dedica, a partir de 3 de Fevereiro, uma exposição a José de Almada Negreiros, intitulada José de Almada Negreiros: uma maneira de ser moderno. Com curadoria de Mariana Pinto dos Santos e Ana Vasconcelos, a exposição mostra a obra de um artista que catalisa a vanguarda nos anos 1910 e atravessa todo o século XX.

Trata-se de uma retrospetiva que vai reunir mais de 400 trabalhos que “refletem a inesgotável energia criativa de um autor que se expressou numa imensidade de linguagens e “a condição complexa, experimental, contraditória e híbrida da modernidade”; a pintura e o desenho são apresentados em estreita ligação com os trabalhos que o artista português fez em colaboração com arquitetos, escritores, editores, músicos, cenógrafos ou encenadores, sendo que o cinema é também aqui uma presença constante. Segundo uma nota de apresentação publicada no site da fundação Gulbenkian, a exposição reúne ainda obras e estudos inéditos que darão a conhecer diferentes facetas do processo de trabalho artístico de Almada Negreiros.

Almada Negreiros (1893-1970) deixou uma vasta obra de pintura, desenho, teatro, dança, romance, contos, conferências, ensaios, livros manuscritos ilustrados, poesia, narrativa gráfica, pintura mural e artes gráficas.

Texto: Magnética Magazine
Imagem: Direitos Reservados