1170 Visualizações |  Gosto

Centro de Arte Quetzal, um museu contemporâneo em pleno Alentejo

São 450 metros quadrados num edifício de linhas modernas, em parte revestido por xisto e plantado no meio da planície alentejana. Foi aqui – em Vila de Frades, Vidigueira – que um casal holandês decidiu criar um museu de arte contemporânea, de nome Centro de Arte Quetzal.

O centro foi inaugurado no passado dia 7 de setembro e tem como objetivo mostrar a coleção privada do casal Cees e Inge, naturais da Holanda e responsáveis pelo projeto. Ambos são colecionadores de arte – Inge trabalha como diretora da feira Art Basel e é consultora na área de multimédia e performance do MoMA em Nova Iorque – e contam com uma coleção de milhares de peças, incluindo vídeo, pintura, fotografia e escultura.

A coleção no Centro de Arte Quetzal será exibida em parcelas, nunca na íntegra, sendo a exposição inaugural composta apenas por três nomes: Robert Heinecken, Pat O´Neill e Trisha Baga, todos com trabalhos na área do vídeo, cinema e performance.
Cada exposição terá durações entre os seis e 12 meses, permitindo a renovação cíclica com novas propostas, estando este espaço equipado com paredes amovíveis, para criação e recriação das salas à medida das obras. A próxima mostra já está marcada para fevereiro de 2017, mas ainda não são conhecidos detalhes.

Paralelamente à inauguração do Centro de Arte, abriu também uma loja com produtos da região, livros de arte e vinhos, bem como um restaurante com carta assinada pelo chef Pedro Mendes, cujo menu é feito com base em produtos da zona e da época.
O casal holandês quer ainda criar residências artísticas para portugueses e estrangeiros, e já têm até o espaço destinado a este efeito, que será inaugurado mais tarde.


20160623_goncalo-villaverde_0879

20160623_goncalo-villaverde_0922

20160623_goncalo-villaverde_0940

20160623_goncalo-villaverde_0953

dsc01311


Texto: Ana Suzel
Fotografia: Direitos Reservados