315 Visualizações |  Gosto

Ao fim de uma década, Festa do Cinema Italiano continua a crescer

Pela primeira vez, o festival vai decorrer em simultâneo em cinco cidades – Lisboa, Porto, Coimbra, Almada e Setúbal – seguindo depois para outras 15 cidades portugueses e três países (Brasil, Angola e Moçambique). “Percebemos que concentrar um evento, que já é um evento nacional, nas mesmas datas ajuda muito à promoção e divulgação do festival”, explica Stefano Savio, diretor do festival, citado pela Lusa.

A abertura da Festa dá-se a 6 de abril em Lisboa, com a antestreia nacional de Fai Bei Sogni (Sonhos cor-de-rosa), baseado no best-seller homónimo de Massimo Gramellini. O filme foi já exibido em Cannes, onde foi recebido com um grande entusiasmo. Para o encerramento, foi escolhido In guerra per amore, realizado por Pierfrancesco Diliberto, que estará em Lisboa para apresentar o filme.

Nápoles ocupa um lugar destaque nesta 10ª edição do festival, onde será mostrada a cultura da cidade seja através do cinema, com “Toto”, por exemplo, seja através da literatura, com a escritora Elena Ferrante a guiar-nos nesta viagem (será exibido o filme L’amore Molesto, baseado no romance homónimo da escritora que escreve sob pseudónimo), da gastronomia e também da música, pela voz de Mísia (domingo, 9 de abril), artista portuguesa que “tem vindo a desenvolver um trabalho muito interessante sobre a tradição musical napolitana, estabelecendo um diálogo artístico original com a música portuguesa”, lê-se no programa do festival. Em Napoli Sentimental, Mísia será acompanhada pelo pianista napolitano Fabrizio Romano e por alguns atores portugueses que lerão textos de Elena Ferrante. Ainda nesta secção, destaque para exibição, em antestreia, dos 12 episódios da segunda temporada da série televisiva Gomorra, que contará com a presença dos atores Marco D’Amore e Salvatore Esposito.

A programação incluirá ainda uma homenagem, em parceria com a Cinemateca Portuguesa, ao realizador Dino Risi, de quem serão exibidos Poveri ma belli (1957), Una vita difficile (1961) e Il sorpasso (1963), entre outros títulos.  A organização do festival destaca ainda Suspiria (1977) do mestre do cinema de terror italiano Dario argento, que será exibido numa nova versão restaurada em 4K, e “Lo chiamavano Trinitá” (Trinitá, Cowboy Insolente) de Bud Spencer (1970), famosa e divertida paródia aos Spaghetti Western.

Na secção “Eventos Paralelos”, destaque para o “Fórum de co-desenvolvimento e criação de projetos cinematográficos italo-portugueses” (dias 7 e 8 de abril), no âmbito do lançamento do acordo luso-italiano de codesenvolvimento de projetos cinematográficos, organizado em articulação com o ICA, o MiBact e a ANICA, e para dois encontros académicos sobre o impacto do cinema italiano em Portugal e no estrangeiro com a presença de especialistas e docentes internacionais, dias 8 e 9 de abril.

Texto: Helena Bento
Fotografia: Direitos Reservados