908 Visualizações |  Gosto

A Yoochai é um cupido moderno

O nome por detrás da Yoochai é o de Christina Lock. Aos 29 anos, depois de viajar e viver pelo mundo e de se deixar cativar por Lisboa, Christina ficou-se em duas paixões – mercado imobiliário e consumo – e agarrou-se a uma pergunta como ponto de partida: “Como é que eu posso combinar estas duas áreas ajudando o comércio local?”. E assim nasceu Yoochai, uma plataforma online que funciona como uma espécie de “cupido” entre espaços vazios e não-bem-aproveitados (mas disponíveis) e marcas, negócios ou outro tipo de projetos que queiram arrendar o espaço por um período de curta duração. Desta forma, os espaços são revitalizados e as marcas usufruem do palco proporcionado.

IMG_0236JPG

O nome desta start-up que aposta em eventos pop-up (temporários) surgiu da leitura do trabalho de estudos jurídicos empresariais do Professor israelo-americano Yochai Benkler, que estuda há mais de dez anos modelos de negócio baseados em economia de partilha — e o nome era demasiado sonante, curioso e cativante para não adaptar. Existem modelos semelhantes em Nova Iorque ou Los Angeles (instalações de arte contemporânea em lojas vazias, ou marcas sem instalações que conseguem concretizar lojas pop-up).

A Yoochai, seguindo um modelo de economia de partilha em comum com plataformas como a Etsy ou a Airbnb ou a Uber, apresenta um modelo (mutuamente) benéfico que dinamiza a comunidade: ao juntar pessoas, resolve problemas, criando oportunidades.

Para além de Christina Lock, a Yoochai é composta por Rita Palma (angariação espaços, ou onboarding) e Pedro Lucena (marketing), bem como outros elementos encarregues de áreas como IT, Design e Jurídico.


As Marcas

A 8 de junho, no lançamento oficial da Yoochai — ele mesmo um evento pop-up — estiveram presentes diversas marcas com objetivos diferentes: apresentar-se ao mercado português, testar nele o seu produto, apresentar uma nova coleção, promover um produto. Presentes estavam marcas como:

HotPod Yoga
Aulas de yoga Vinyasa, a 37º graus, em casulos portáteis que funcionam como um estúdio insuflável, único no mundo inteiro. O aquecimento dos casulos permite a combinação de um treino intensivo com a harmonia proporcionada pelo yoga.

HLC Jewellery
Por detrás desta marca está Helena Lopes Cardoso, a mente e artista responsável por um dos nomes mais badalados da indústria de joalharia portuguesa. A HLC Jewellery desenha, produz e comercializa jóias de autor.

IMG_0196JPG

Houndsditch
A Houndsditch é uma marca, concebida em Londres mas manufaturada em Lisboa, de fatos de banho e calções de banho que se orgulha de criar peças usando materiais reciclados sempre que possível, oferecendo, ao mesmo tempo, a possibilidade de personalizar as suas peças.

Head-Ji
Esta marca de turbantes é 100% portuguesa e nasceu de uma vontade de promover um acessório que seja distinto e distintivo. São turbantes feitos à medida, com tecidos diferentes, com padrões animados — que podem ser escolhidos.

IMG_0188JPG

Exposições

Demonstrando e explorando a versatilidade do conceito sob o qual assenta a Yoochai, foram também apresentadas duas exposições, de dois amigos: Matilde Azevedo Neves e Francisco Duarte Coelho, que exploram a pintura e colagem, o cosmos e a terra. A ideia aqui pode ser especialmente interessante para artistas que queiram ter a sua primeira exposição e que podem arranjar um espaço (nem que seja uma parede) com esta plataforma.

O evento teve também a presença de marcas de bebidas como Estrella Damm, Liquid e Espumantes Caves da Montanha.

Texto: Ana Cabral Martins
Fotografia e Vídeo: Alexandre Murtinheira