758 Visualizações |  Gosto

♥ A Tavi para a Teen Vogue ♥

A edição de setembro da Teen Vogue, uma versão para adolescentes da Vogue-mãe, tem na capa a multifacetada e prolífica miúda-génio Tavi Gevinson. Tavi Gevinson (que nasceu 1996 em Chicago, EUA) é ex-blogger-criança-sensação, atriz, escritora, editora e fundadora da revista online Rookie, para adolescentes mas-não-só. Chamou a atenção com a tenra idade de 12 anos quando começou a ser um pequeno fenómeno com o seu idiossincrático blog de moda, o Style Rookie. Nessa altura, vestia-se sobretudo com roupa vintage, com uma estética mais-do-que-vagamente granny e com o cabelo colorido e pastel: absolutamente adorável. Aos 15 anos, os seus interesses viraram mais para uma análise (frequentemente pessoal) da cultura pop e uma discussão feminista da mesma. Depois disso, começou a representar, já tendo aparecido no filme Basta de Conversa (Nicole Holofcener, 2013), com James Gandolfini (Os Sopranos) e Julia Louis-Dreyfous (Seinfeld, Veep). Depois disso, já participou em peças na Broadway: This Is Our Youth e The Crucible.

Aqui, Tavi é entrevistada e vestida por Grace Coddington – a absolutamente incrível já-antiga diretora criativa-tornada-diretora criativa at large da Vogue-mãe que, agora, também abriu o âmbito das suas colaborações enquanto freelancer – e fotografada pela dupla Inez e Vinoodh, juntamente com os penteados impecáveis e eternamente sem-esforço de Didier Malige (companheiro de Coddington).




Este número da revista – editada por Elaine Welteroth – tem como mote ser feita “#forgirlsbygirls”. A ideia por detrás disto é celebrar a buzzword que mais correntemente se associa ao feminismo (que quer dizer: igualdade entre mulheres e homens, nos seus termos mais simples): empowerment – a tradução para português fica-se por um “fortalecimento” que parece mais relevante quando se fala de ossos do que de mulheres, quando a questão será conferir um tipo de poder normalmente não associado ao sexo feminino. Esta celebração do empowerment, assim, passará pelo olhar feminino/ female gaze. Se noutra situações, o female gaze está associado a obras ou olhares de mulheres sobre questões como a sexualidade e o género, aqui o conceito é mais abrangente. Esta é a primeira vez na história desta jovem revista (com treze anos, uma adolescente ela própria), em que apenas foram comissionadas mulheres para fotografar esta edição e a capa – ou seja, a Tavi Gevinson – deveria ser a destilação desta missão do #forgirlsbygirls, um lema que ela segue quase desde que começou o Style Rookie.

A entrevista, conduzida como já mencionei pela Grace Coddington, é abrangente. Falam da experiência da Tavi no que toca à sua ida a Fashion Weeks quando ainda era um rebento, a maneira como os companheiros de escola viam a maneira como se vestia, a relação com a sua família, o momento em que pensou que queria ser atriz, lidar com pressões/rejeição/críticas, as peças em que entrou, e muito mais que não pode ser resumido facilmente.

Leiam a entrevista, vejam as fotografias (em baixo) e aproveitem o vídeo (acima). #TaviForever


tavi-01 tavi-02 tavi-03 tavi-04 tavi-05 tavi-06 tavi-07

Texto: Ana Cabral Martins
Fotografia: Direitos Reservados